Publicado por: evelyncavalcante | agosto 3, 2009

Formatura!!

 Formatura - Colação 015

Esperei com ansiedade por esse momento. Acredito que passei a maior parte da minha vida pensando em me formar. Infelizmente quando se é criança as pessoas projetam o seu futuro e valorizam não o que você é, mas o que será com frases do tipo: “ah, ela vai ser uma moça linda”, “o que você quer ser quando crescer?”, “você quer ter a profissão do seu pai ou da sua mãe?”, “ahh, quando você crescer vai mudar”, etc, etc.

Eu ,por exemplo, fui uma criança muito tímida e desengonçada, algumas pessoas  falavam que eu era inteligente e isso ficou na minha cabeça… por isso, desde muito cedo sonhava em ir para a faculdade. Sonhava em cursar psicologia e eu lutava contra me pai que discordava de mim. Li textos, livros relacionados à mente humana, mensagens subliminares, psicologia infantil e outros. Só que como a maioria dos adolescentes, me senti muito insegura na ano do vestibular, tinha muito que estudar e havia perdido a certeza do curso que realmente queria. Fiz testes vocacionais.Todos resultaram para área social, representada por Relações Públicas, Pedagogia, Serviço Social e… Psicologia.

Comecei a perceber que o curso que tanto sonhei, apesar de ser uma profissão linda, não era bem a rotina que desejava ter por anos. No desespero perguntei a minha irmã o que fazer, ela me disse o que era o Serviço Social e que com certeza eu me identificaria com o curso. Em 2005 passei em 2º lugar em Serviço Social o que resultou em grande alegria e algumas doses a mais de vinho lá em casa… Fui totalmente dedicada no primeiro ano, porém era individualista e acho que bem chata! No segundo ano- crise total- quis mudar para o curso de história. Ainda bem que a minha amiga Symone me convenceu a não desistir! No terceiro ano me apaixonei pelo curso graças aos meus colegas de estágios e ao apoio de assistentes sociais.

Quem cursa Serviço Social sabe o quanto é difícil analisar a realidade como ela é, também das dificuldades para colocar projetos em frente; a ausência de verbas do governo; agüentar alguns debates inférteis na faculdade, e ver claramente a diferença entre  discurso e realidade de muitos docentes. Marx deve ter se remexido muito no túmulo de tanto que já o xinguei! concordo com ele em muitos pontos, só acredito que não devemos nos limitar e desconhecer outros pensadores.

Claro.. também tem MUITAS coisas boas na faculdade, aprendemos  teorias, práticas, definimos o que queremos e o que não queremos ser. Quanto aprendemos com as pessoas ao nosso redor! E com elas começamos a nos despir de preconceitos, aprender como lidar com as pessoas e principalmente o valor da verdadeira amizade. Lembrei-me de uma conversa com meu professor no ano do vestibular, ele me perguntou qual curso eu iria fazer, respondi : Serviço Social,ele por fim me disse: “Prepare-se para ouvir!”.

No curso compreendermos que estamos numa teoria distante da psicologia, e coitado de quem citar que Serviço Social é uma vocação ou qualquer coisa ligada a religião. Só que não há como ser um bom profissional se não ouvir e interpretar as necessidades de um usuário, de um grupo… e como não seguir o apóstolo João que pede para que Todas as nossas coisas sejam feitas com Amor!

Anúncios
Publicado por: evelyncavalcante | março 2, 2009

Deus sente…

Reflexões de carnaval by Thaís, minha amiga que aceitou o desafio de expressar seus pensamentos neste Blog….

 

  

Deus sente!!!

 

            Hoje é domingo de Carnaval, e mais um ano olho pela janela e o que vejo? Chuva! Lembro-me quando era pequena que uma vez resolvi brincar com Deus, ou com os anjos, não sei bem com quem especificamente, mas a brincadeira era “Vivo ou morto”, o que parecia mais uma versão de “claro ou escuro”, deixe-me explicar melhor, eu olhava pra o céu e dizia: Claro! E era engraçado, pois as nuvens se abriam e o sol aparecia, ai eu falava: “Escuro!” e as nuvens tampavam o sol. Mas não pense que eu esperava as nuvens não, ou que eram previsíveis as atitudes delas, falava rápido, repetia por vezes os mesmos comandos, e o céu brincava comigo. Desde então estabeleci uma relação com o céu muito engraçada, quando eu estava triste e via o céu fechado, chovendo era como se Deus chorasse comigo, dizendo que estava vendo a minha aflição e que estava ali, e ao contrário também, quando estava feliz e o sol irradiava seu calor era que Jesus estava me vendo e compartilhando a minha alegria. Embora eu tenha esta coisinha de criança, também sei, como adulta que as coisas não funcionam bem assim, e sei que não sou única no mundo, e que em dias como hoje, que eu gostaria de estar na praia, curtindo, quem sabe tenha alguém que esteja precisando desta chuva, por motivos não sentimentais como o meu, mas para sua plantação, por exemplo?

            Mas porque eu, Thais, em pleno domingo de Carnaval, parei para escrever este texto? Fui convidada pra ir pra Olinda, retiro espiritual, o vulgo acampamento de Carnaval, pra ir pra Palmeira, e não escolhi nenhuma delas, fiquei aqui em Maceió, e vendo o que? Chuva!

            Estou frisando bastante isso: Chuva! Sem nenhuma brincadeira, quando penso em Carnaval, penso logo em chuva, pois não importa onde eu esteja, chove! Não pense você meu caro leitor, que acho que é perseguição divina, e que aonde quer que eu vá tem uma nuvem escura em cima da minha cabeça. Parei pra refletir sobre o assunto, e relembrar este meu lado “infantil”, de que Deus está sentindo, eu creio, que hoje e como em outras vezes, Ele chorou no Carnaval, chora sim, por todas aquelas pessoas que bebem demais e morrem ou matam em acidentes, que traem seus cônjuges e vê casamentos desfeitos depois disso, prostituição, é como no fundo esquecemos-nos de Deus e olhamos apenas para o feriado. Chora por cada filho perdido nestes dias. Não pense você que eu não gosto de alegria, de festa, dança, apenas penso se realmente não deveríamos aproveitar melhor estes dias, e que nada fosse exagerado, pois a falta ou exagero fazem mal, e conscientes que tudo o que fazemos teremos conseqüências. Sejamos moderados e cientes de nossos atos e que nos próximos Carnavais, vejamos o sol e sintamos que Deus está compartilhando conosco de nossa alegria.

Publicado por: evelyncavalcante | fevereiro 20, 2009

Ciderela.. aquela lá da favela.

tamanco

A pedido de minha amiga Jal lá vai a paródia que fiz para a disciplina de Gênero..

 

Cinderela, aquela lá da favela…

 

            Em uma favela, não muito distante, morava uma jovem por nome Maria Cinderlayne dos Santos, também chamada de Cinderela. Cinderela trabalhava como doméstica para uma senhora viúva e suas duas filhas em uma cobertura.

Todos os dias ela acordava bem cedo para arrumar sua casa. Ela morava sozinha em um barraco desde que seu pai morreu em uma crise alcoólica. A mãe de Cinderela também havia morrido há muitos anos quando ela tinha apenas sete.

 Às seis horas pegava a condução para chegar a casa de sua patroa, e se desdobrava para preparar o café da manhã, tirar até a última poeira da casa, fazer as compras, lavar a roupa, e atender a cada instante as duas filhas da patroa que gritavam : “Cinderela , onde tá meu sapato?”, Cinderela, você viu minha carteira”, e logo ela tinha que atendê-las, e achar  o objeto perdido na bagunça das irmãs antes de ser acusada de ladra.

No final do mês, ela esperava ansiosa pelo seu salário, tinha que pagar para manter seu barraco, comprar os vales-transportes, e quem sabe sobraria um dinheirinho para comprar um tamanco que ela viu nas lojas Abys. Mas, aquele mês a patroa lhe descontou um prato de porcelana que ela tinha deixado quebrar ao lavar a louça. Seu salário já era pouco, ainda mais com o desconto, não ia dar nem para pagar todas as contas do mês.

Certo dia a patroa chamou Cinderela e lhe disse: “Amanhã à noite virá alguns parentes meus da Holanda jantar aqui, você vai ter que ficar até mais tarde, e se vista direitinho, eu vou lhe dar uma gratificação”.  Ao pegar o dinheiro, Cinderela foi até o centro e comprou seu tão sonhado tamanco. No dia seguinte, fez um belo jantar a gosto da patroa, e vestiu sua roupa mais bonita. Quando os convidados chegaram Cinderela, ficou encantada pelo primo da patroa, um homem alto, loiro, forte, um verdadeiro príncipe, só faltava o cavalo branco… além disso ele foi gentil e educado, tratou Cinderela como nunca ninguém a tinha tratado.

O homem também havia se interessado pela jovem mulata que era Cinderela, e escondido, marcou com ela um encontro no dia de folga. No encontro o belo moço a levou para passear pela orla, foram para um restaurante muito fino, e ela sorria com o sotaque estranho do holandês. Passadas algumas horas, o sujeito a convidou para ir até o flat em que havia se instalado. Lá chegando, o homem começou a agarrar a jovem, ela no início dizia para ele parar fazendo charme, mas o homem começou a gritar e a bater nela até consumar o ato sexual, foi quando Cinderela conseguiu se desvencilhar dele,  lhe deu uma tamancada na cabeça e saiu correndo aos prantos.

No dia seguinte, soube que o primo da patroa havia voltado para Holanda, mas sua vida já não era a mesma, chorava pelos cantos, ficava cabisbaixa e não conseguia fazer suas tarefas direito, semanas depois Cinderela começou a ficar sonolenta, ter enjôos e uns desmaios. Sua patroa suspeitando que ela estava grávida a demitiu, sem lhe dar nenhuma contribuição.

A jovem então começou a vender cangas na praia, gerou seu filho e ele desde muito pequeno a ajudava no serviço, foi quando um dia, um empresário  perguntou se ela sabia sambar, ela respondeu “sim, mais é claro, por quê?” , foi quando a convidou para participar de uma escola de samba e assim conhecer o mundo inteiro.  Desconfiada, negou o convite, e continuou a oferecer suas cangas puxando seu filho de lado. Se Cinderela viveu feliz um dia, não podemos responder, ela continua vendendo,mas como um “contos de fadas” é ilusão e sempre há esperança,vamos dizer que ela e seu filho serão felizes para sempre…..

 

 

 

Publicado por: evelyncavalcante | janeiro 31, 2009

Hoje eu abracei um anjo.

 Olhei um anjo, na verdade uma anja,

seu olhar tinha um leve estrabismo.

Cheguei perto e percebi que tinha estatura bem mais baixa que a minha.

Pude escutar sua risada – bem alta!

 Afastei-me , acabei prestando atenção em outras coisas…

Quando percebi que alguém gritava com minha anjinha, mas onde estava aquele ser?

Estava tomando banho e cantando:

“Cristo tem poder, Cristo tem poder. Jesus Cristo é poderoso, meu Jesus tem o Poder!”.

Esperei, toquei em suas mãos- tão pequenas e com muitos calos, queimaduras…

Percebi que todos podiam ver aquela maravilhosa criatura

e que enquanto eu crescia, ela me alimentava e o mais incrível ela nuca envelhece!

Ninguém sabe direito dizer de onde ela veio e quem são seus pais, eu só sei que ela é minha tia!

Um verdadeiro anjo de sangue adocicado, que apesar de atrair olhares nunca quis nenhum, ela só enxergava as crianças que se tornaram suas concebidas por minha Vó, uma , duas, três gerações em seu colo e ela ainda tem quinze anos.

Ás vezes eu sento perto da anja e escuto seu idioma peculiar e suas histórias- As AROEIRAS!! Ela grita pras crianças rirem.

Ela me diz que tinha cabelo bem comprido que nadava fundo nas águas do rio Correntes ,tirava peixe com a mão.

Diz mais, que teve padrinho rico, mas não queria ir pro colégio interno, por isso fugiu e passou a lavar pratos em cima de um banquinho de tão pequena que era ela.

Até que ficou moça e outro amigo anjo a levou até uma porta e desapareceu. Pediu pra morar naquela casa cheia de crianças só em troca de um lar, e foi assim que ela se tornou minha tia Lalá.

        Existem anjos no meio de nós, precisamos desvendar quem são eles e protegê-los também, eles também precisam de Amor, de alguém que os defenda, de um olhar, e de descanso.

 

Publicado por: evelyncavalcante | janeiro 23, 2009

Quero comer pipoca com Jesus.

 

 

 

panelapipoca2

Como é bom sentir a presença de Deus,

Algumas vezes dói um pouco também…

Deus nos ensina a ser como crianças

Sem mágoa, rancor,ódio, ter a capacidade de perdoar das crianças,

De amar intensamente e confiar sem medo nos braços do Pai

Só que muitas vezes me sinto como uma criança que fez traquinagens,

Quebrou o quadro da casa e tem se escondido pra não levar a bronca…

Aí lembro do profeta Jonas , que se escondeu de Deus no porão do barco,

E acabou sendo lançado ao mar e engolido por um grande peixe.

Mas Deus sabia que tudo isso iria acontecer, também sabia que seu filhinho Jonas iria clamar e então ver o poder e O Amor.

Bem, eu estou na barriga do peixe clamando, e sinto Deus me ouvindo e me acarinhando.

Eu clamo, não quero sentir Sua presença só quando vou a igreja.

Sei que Ele vigia meu sono, escuta minhas lamúrias injustificáveis.

É muito bom saber que Deus está ao meu lado, e quero senti-lo, e amá-lo como amigo, e comermos juntos pipoca aqui na esquina.

 

Publicado por: evelyncavalcante | janeiro 15, 2009

Atravessar?…e nunca alcançar o ponto de chegada.


atgaaacsbgbwj6hyikor4bzrpci2bb_k61wida-r7ka1lf_hfgtotkyirhyijhh6jevioxlrm98tmu4ro9pi3d5r3no0ajtu9vdbysh955p3bzkge4z4erwnaxzwtw1

ANTOLOGIA
(Shakira)

Para te amar necessito uma razão
E é difícil acreditar que não exista
Uma mais que esse amor
Sobra tanto dentro deste coração
E apesar do que dizem
Que os anos são sábios
Ainda se sente amor 
Porque todo tempo que passei
Junto a ti
Deixei tecido seu fio dentro de mim
E aprendi a tirar do tempo os
Segundos
Tu me ensinaste a ver o céu ainda mais
Profundo
Junto a você acho que aumentei mais de
Três quilos
Com teus tantos doces beijos
Repartidos
Desenvolveu meu sentido de olfato
E foi por ti que aprendi a querer
Os gatos
Despregaste do cimento meus sapatos
Para escapar os dois voando baixo
Mas esqueceste uma final instrução
Porque não sei como viver sem
Teu amor
 
E descobri o que significa uma rosa
Me ensinaste a dizer mentiras
Piadosas 
Para poder te ver nas horas não adequadas
E substituir palavras por olhares
 
E foi por ti que escrevi mais de cem
Canções
E até perdoei seus equívocos
E conheci mais de mil formas de beijar
E foi por ti que descobri
O que é amar
O que é amar

 

Publicado por: evelyncavalcante | janeiro 15, 2009

O que você espera para 2009?

 

2009

 

É ano ímpar… espero aquela agitação serena, o bubulhinho na barriga quando temos medo e a doce monotonia de quando o vencemos,

 como num passeio do jangada, que o vento vai orientando o barco.

 

Espero que a minha letra fique um pouco mais feia e as palavras com mais letras engolidas, pois descobri que isso não é tão ruim, sinto apenas que meus pensamentos ficam mais apressados, desesperados para saírem da minha mente, de meu egoísmo lógico e narcisista que limita o pouquíssimo do que sei a mim.

         Espero um tempo de compartilhar, de ouvir mais, de aprender, de estar mais perto independente de qualquer status que venha acariciar o meu ego.

Sempre é tempo para perguntar: “o que você espera para começar o ano”?

Lembre-se que “ESPERANÇA não é ESPERAR, ESPERANÇA é CAMINHAR!”

Publicado por: evelyncavalcante | janeiro 14, 2009

O Mundo de Sofia

 
 

 

 

Um dia ouvi minha amiga falando pra alguém do livro “O mundo de Sofia” e muito me espantou porque ela não bem dessa que gostam de ler e o livro, a meu ver, era bem grosso…

Ela falava com tanto amor e durante alguns anos a ouvi dizer que queria ter uma filha e colocaria nela o nome de Sofia cujo significado é sabedoria ou amizade com com o saber. 

Um bom tempo depois, fui pra uma “cidade grande” e me perdi no meio de uma livraria e saí alegre adivinhem por que? Tinha em minhas mãos “O mundo de Sofia”de Jostein Gaarder, o livro que não consegui parar de ler durante 15 dias.

Não posso dizer que é meu livro favorito, até porque detestei o final, por favor não se desanimem de lê-lo ok?! A verdade é que descobri que o final foi o menos importante. Durante o livro se aprende a filosofar, que nada mais é do que questionar.

É estranho quando se percebe que deixamos nossa infância de lado e com ela aquela curiosidade de perguntar por tudo! “o que é isso?”, “pra que serve?” , “ por que?”. Esquecemos da cartola do mágico, e de como nos impressionávamos com ela, onde da escuridão podem sair coelhos, lenços coloridos, pombas, e uma sorte infinita de coisas….

Quando a minha amiga ficou grávida, disse: “Está chegando a Sofia!!”, pra minha surpresa ela mudou para a linda Mariane, e deixou o nome para a filha do meu sempre admirável professor de filosofia!

Duas novas crianças chegaram a quase dois anos e tal como elas devemos nos impressionar com o lindo mundo que nos foi oferecido, experimentar a capacidade dos sentidos, abrir bem os olhos, tocar e aprender.

 

 

 

Publicado por: evelyncavalcante | dezembro 5, 2008

Eu inconstante?

balanca1

 

É estranho ser 8 ou 80…

Queria não construir castelos em nuvens, conhecer meu planeta e esquecer das estrelas.

Ser horizontal ou vertical, ou melhor, um pouco menos inclinada.

Ser menos abstrata, ser concreta pensada.

Um dia não quero ler uma frase, no outro todos os livros da estante,

às vezes dá vontade de ter casa pra cuidar, filhos, de repente quero correr pelo mundo por um ideal.

Olho pro guarda-roupa e dá vontade de dar tudo, mas daqui há duas horas que tal dar uma voltinha no shopping?

Ás 8:00 digo: te amo, às 8:45 te escuto e penso: vou dar um soco nesse cara!  Às 9:00 olho nos seus olhos e digo: te amo.

Essa inconstância desmedida vai diminuindo à proporção que você descobre quem é, ou pelo menos quem não é, ou o que não quer… o equilíbrio sempre será uma meta a alcançar.

 

Publicado por: evelyncavalcante | novembro 28, 2008

Amai-vos

00781

 

 

Amai-vos um ao outro,

mas não façais do amor um grilhão.

Que haja, antes, um mar ondulante

entre as praias de vossa alma.

Enchei a taça um do outro,

mas não bebais da mesma taça.

Dai do vosso pão um ao outro,

mas não comais do mesmo pedaço.

Cantai e dançai juntos,

e sede alegres,
mas deixai

cada um de vós estar sozinho.

Assim como as cordas da lira

são separadas e,
no entanto,

vibram na mesma harmonia.

Dai vosso coração,

mas não o confieis à guarda um do outro.

Pois somente a mão da Vida

pode conter vosso coração.

E vivei juntos,

mas não vos aconchegueis demasiadamente.

Pois as colunas do templo

erguem-se separadamente.

E o carvalho e o cipreste

não crescem à sombra um do outro. 

Gibran Kahlil Gibran –

 

Older Posts »

Categorias